Patrono

João Baptista da Silva Leitão de Almeida Garrett, mais tarde 1.º Visconde de Almeida Garrett, nasceu no dia 4 de fevereiro de 1799, no Porto, e faleceu em Lisboa, no dia 9 de dezembro de 1854.

Foi escritor e dramaturgo romântico, orador, par do reino, ministro e secretário de estado honorário. Foi também um grande impulsionador do teatro em Portugal, propôs a edificação do Teatro Nacional D. Maria II e a criação do Conservatório de Arte Dramática.

Passou a sua infância em Vila Nova de Gaia e a sua adolescência na Ilha Terceira, nos Açores. Em 1816 matriculou-se na Faculdade de Direito de Coimbra e dedicou-se à atividade dramática num meio académico agitado pelas novas ideias políticas. Concluiu o curso em 1821, ano em que termina O Retrato de Vénus. Passa a viver em Lisboa e casa com Luísa Midosi.

Viveu exilado em Inglaterra e em França de 1823 a 1826. Regressa a Portugal e dirige os jornais O Português e O Cronista, mas volta ao exílio de 1828 a 1831.

De 1833 a 1836, é nomeado Encarregado de Negócios e Cônsul-Geral na Bélgica.

É o responsável pela restauração do teatro português, cria o Conservatório de Arte Dramática, a Inspeção Geral dos Teatros e o Teatro Nacional.

É nomeado deputado em 1837, Cronista-Mor em 1838, Par do Reino em 1851 e responsável pela pasta dos Negócios Estrangeiros em 1852.

D. Pedro V agraciou-o, a 25 de junho de 1854, com o título de Visconde de Almeida Garrett.